quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Neymar dá show e Santos goleia o Barueri por 5 a 0:

Os erros nas finalizações ainda definem o Santos neste começo de temporada, mas a equipe conta com Neymar, que comandou a goleada por 5 a 0 sobre o Barueri na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

A equipe, que vinha de um empate e uma derrota nas duas últimas rodadas, se recupera e chega aos sete pontos, o que é suficiente para se manter na briga pelas primeiras colocações.

Já o Barueri, que nem casa ainda tem definida para a temporada, continua com apenas três pontos, correndo o risco de entrar na zona de descenso ao término da rodada da competição estadual.

PONTARIA

Assim como acontecera nos dois últimos jogos, o Santos dominou e criou inúmeras jogadas para, ao menos, fazer quatro gols, mas a inexperiência do ataque santista irritava os torcedores presentes, assim como dava status de estrela para o goleiro do Barueri, Marcio.

Aos sete, o estreante Marquinhos recebeu bom passe de André e chutou forte para a defesa do goleiro do Barueri, que, aos 9 e aos 12, nada pode fazer a não ser assistir aos chutes errados de Neymar e Ganso, respectivamente, sem marcação alguma.

Solto pela esquerda, Neymar infernizava o lateral Eder, vítima de dois chapéus no mesmo lance, e entrava na área adversária como queria. Aos 16, o jovem atacante ficou na cara do gol, mas preferiu chutar em cima do goleiro. O que voltaria a acontecer aos 22.

No mesmo ritmo de Neymar estava Ganso. Sem marcação individual, o santista trocava passes e desperdiçava chances com facilidade, sendo a principal delas aos 25, quando André o encontrou livre, pela direita. O meia, no entanto, optou pelo chute com a parte externa do pé direito, colocando a bola para fora.

Dos 20 chutes criados no primeiro tempo, pelo menos um deles foi gol. Aos 33, Léo - melhor fisicamente do que em 2009 - fez o que quis pela esquerda e chutou forte. A bola, como era de se esperar, ainda tocou na trave direita para caprichosamente ficar livre para a conclusão de André. (AE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário